segunda-feira, 10 de outubro de 2016

Leituras de Setembro

Setembro passou rápido demais, quando percebi já estávamos em outubro.

Este mês eu li pouco, acabei lendo três livros, um conto e dois mangás.


sexta-feira, 7 de outubro de 2016

Metas para Outubro

Mais um mês se foi. Dezembro está quase aí, já dizendo adeus 2016!

Antes que outubro acabe, vamos ler alguma coisa, né!?

Separei para este mês:
 

terça-feira, 4 de outubro de 2016

Resenha: Golem e o Gênio

Título Original: The Golem and the Jinni
Autor: Helene Wecker
Ano de Publicação: 2013
Páginas: 657p.
Editora: Blue Door
Ano de Edição: 2013
ISBN: 9780062110848
Idioma Original: inglês
Título em português: Golem e o Gênio



Sinopse:
Os confrontos e as barreiras vividas por duas culturas tão próximas, ainda que aparentemente opostas. Em Golem e o Gênio, o leitor se transporta à Nova York da virada do século XX, em uma viagem fascinante através das culturas árabe e judaica. Seus guias serão poderosos seres mitológicos. Chava é uma golem, criatura feita de barro, trazida à vida por um estranho rabino envolvido com os estudos alquímicos da Cabala. Ahmad é um gênio, ser feito de fogo, nascido no deserto sírio, preso em uma antiga garrafa de cobre por um beduíno, séculos atrás. Atraídos pelo destino à parte mais pobre de uma Manhattan construída por imigrantes, Ahmad e Chava se tornam improváveis amigos e companheiros de alma, desafiando suas naturezas opostas. Até a noite em que um terrível incidente os separa. Mas uma poderosa ameaça vai reuni-los novamente, colocando em risco suas existências e obrigando-os a fazer uma escolha definitiva.


Um livro sobre mitologia já me chama a atenção e esse é sobre duas culturas que pouco conheço, a árabe e a judaica. Meus conhecimentos a respeito dos gênios se baseavam nas histórias do Aladdin e sobre os Golens, esses eu não sabia absolutamente nada.


Golem & o Gênio é o primeiro romance da autora americana Helene Wecker, e ela nos faz mergulhar nessas duas culturas e suas lendas. A autora criou uma fábula incrível e como está na capa do livro da versão brasileira, uma fábula eterna.